Seguidores

segunda-feira, 4 de agosto de 2008

The Illusionist ou The Prestige



O filme The Illusionist que teve sua estréia em 2006, teve grande repercursão na grande mídia e uma indicação para o Oscar de 2007. O filme tem seu mérito devido a revelação feita no desfecho do filme. Mas na verdade o que gostaria de destacar, é que um outro filme do mesmo seguimento que também teve sua estréia em 2006, não apresentou grande repercussão, nem mesmo nas telonas como The Illusionist. O filme que estou falando é The Prestige (O grade truque), na minha opinião, de mera apreciadora de filmes, "O grande truque" tem muito mais mérito que "O Ilusionista", claro que esta não é a opinião dos críticos, mas de alguns poucos cinéfilos que compactuam da mesma opinião que a minha, pois apresenta um roteiro de certa forma original, é intigante, criativo e nada previsível.

Ao observarmos a sinópse de cada um, como são apresentadas a seguir, percebemos que o texto que apresenta o filme "O Ilusionista" é cativante, de certa forma persuasivo e chama a atenção daquele que pretende assistir algo do gênero. É claro que na escolha entre The Prestige e The Illusionist, para quem não tem conhecimento algum do que trata ambos os filmes, e a única informação obtida é a sinópse para decretar qual será o filme eleito para assistir, The Prestige é descartado imediatamente, pois a sua sinópse não revela a sua essência. O texto de apresentação é pobre, resumido e sugere um roteiro sem graça que não convida ninguém a assistí-lo.

Sinopse: The Prestige (O grade truque). Robert (Hugh Jackman) e Alfred (Christian Bale) são dois mágicos que possuem grande rivalidade entre si. Quando Alfred passa a apresentar um truque novo e espetacular ("o grande truque"), Robert passa a viver a maior obsessão de sua carreira: descobrir o segredo do rival, a qualquer custo.

Sinopse: The Illusionist. O famoso ilusionista Eisenheim assombra as platéias de Viena com seu impressionante espetáculo de mágica. Suas apresentações despertam a curiosidade de um dos mais poderosos e céticos homens da Europa, o Príncipe Leopold. Certo de que as mágicas não passam de fraudes, Leopold vai ao show de Eisenheim disposto a desmascará-lo. Quando Sophie, noiva de Leopold, é chamada ao palco para participar de um número, ela reconhece em Eisenheim uma paixão juvenil. Eles iniciam um romance clandestino e o príncipe delega a um inspetor de polícia a missão de expor a verdade por trás do trabalho do mágico. Este, no entanto, prepara-se para executar a maior de suas ilusões.

Gostaria de deixar um questionamento, quem sabe ele nos leve a uma reflexão.

O que leva a promoção de um filme e outro não, será que temos liberdade real de escolha de assistirmos aquilo que queremos ou assistimos aquilo que a mídia nos permite assistir?

Um comentário:

Paola Sánchez disse...

Eu gosto de ver menção do filme O Grande Barter, um filme interessante, do começo ao fim. Sua história é muito semelhante ao da nova serie HBO O Hipnotizador, uma produção onde a hipnose tão eficaz que parece mágica é o foco desta produção a pena rever.