Seguidores

sexta-feira, 24 de setembro de 2010

Menina do nariz vermelho

E ela fica lá!
Os olhinhos atentos a tudo que passa
e o nariz vermelho
passa vento, catavento.
E ela fica lá!

A janela bate
a mãe chama
o nariz vermelho.
E ela fica lá!

A chuva vem
a janela fecha
a mãe zanga.
O nariz vermelho.

Sorriso abre
olhinho brilha
a mãe perdoa.
E o nariz...
continua vermelho.

8 comentários:

Peterson Quadros disse...

Peregrinei pelo blog e fiquei a esperar um novo post... Eis que meu sábado começa (7:18) e encontro uma poesia vagando por aqui...
Se eu ainda fosse professor, começaria o dia com meu quinto ano com essa poesia, mas como não sou mais,fico a imaginar a menina. Num lugar lindo, com seu nariz vermelho...
Obrigado..

Lindsay disse...

Puxa, ia ser uma honra usar um texto meu. Obrigada pelo post.

Raphael disse...

Que bonito!

Eliane Felisbino disse...

Gostei muito. Lembrei dos poemas infantis ,como A bailarina, de Cecília Meireles.

Pé Mimado disse...

Adorei!!! Muito bonitinha a história... me lembrou a "palavra cantada".

Beijos!

Priscila Boy disse...

Olá querida!
Seja bem vinda ao meu blog!
Estou com muitas saudades!
Adorei sua "amenidades..."
Beijão,
Pri

Priscila Boy disse...

Oi Querida!
Seja bem vinda ao meu blog! Adorei suas "amenidades..."
Saudaes!
Beijin,
Pri

Paula disse...

Estou encantada!