Seguidores

terça-feira, 3 de fevereiro de 2009

O Caixeiro Viajante

Tem dias que ele está, tem dias que não está. Seu destino? Nem ele sabe. A agenda é quem comanda. Acorda em Belo Horizonte, almoça no Rio, dorme em Campinas e namora no aeroporto.

Vive rodeado de gente! Gente graúda, gente miúda, seja na sua frente, seja ao telefone, muita gente. No final do dia volta pro hotel na companhia dela: solidão.

3 comentários:

Rafa disse...

ADOREI ESSA ISTORIA, RETRATA O COTIDIANO DE MUITOS, QUE VIVEM NESSE VAI E VEM FRENETICO QUE ACABA SE TORNANDO NOSSAS VIDAS, NOS TORNAMOS ESCRAVOS DO TRABALHOS.

kaduedu disse...

É interesante a aplicação das viagens, junto a solidão, por isso vc ja faz parte do Blood brother's

Ana Paula disse...

Lindo!!!